segunda-feira, 11 de junho de 2012

Nunca se está completamente bem…

Estes últimos dias não tenho visitado nenhum dos blogues que sigo… desculpem-me. Sinceramente por um lado a minha vida está a começar a encarreirar, e há coisas que temos esperado desde há algum tempo que estão a começar a acontecer, mas a uma velocidade tão grande que até ando tão na lua, tão no ar, que só tenho medo de um dia destes acordar e ver que não passou de um sonho!!! Por isso, tenho que aproveitar enquanto não acordo, hehehe.

Por outro lado, ando preocupada com o meu pai. Há 2 anos foi-lhe diagnosticado um melanoma maligno de grau V num pé. Foi operado, fez a rescisão aparentemente de todo o tumor, pois não foram encontradas metástases. Tem tido consultas e exames regulares no IPO. Há cerca de 4 semanas, começou a sangrar pela boca (hemoptise), o que segundo ele pareceu-lhe ser das gengivas. Como ao fim de 2 semanas ainda não tinha passado, recorreu ao Hospital de S. João. Foi observado por pneumologia e encaminhado direto para a urgência do IPO. Segundo lhe disseram o que ele tem teria a ver com o problema pelo que estava a ser seguido lá (o melanoma??). Deram-lhe alta com uma receita de oxigénio para fazer no domicílio durante 1 mês, e ao fim desse tempo com indicação de pedir nova receita, ficaram de o chamar para fazer TAC. Já veio o pedido do TAC que é para o final do mês, e tem já consulta de grupo marcada a seguir ao TAC. Neste momento continua a sangrar. Ninguém lhe disse o que tem, nem do que suspeita, mas ele também não perguntou ou se perguntou não percebeu nada; é o que dá ir sozinho para estas vidas. Concretamente não sei o que tem, mas tenho as minhas suspeitas. Ontem á noite fui lá vê-lo a casa e achei-o muito caído, muito triste, chorou que se fartou ao despedir-se das netas, acho que sente que isto pode ser o princípio do fim…

Nunca tive uma ligação forte com o meu pai, até pelo contrário, em miúda e em solteira sempre andámos ás avessas, e limito-me a conviver o essencial com ele, porque há coisas que não se conseguem esquecer… mas custou-me vê-lo assim ontem… e custa-me não ter respostas para a minha mãe… Quando for a consulta vou com ele para ficar a saber o que se passa…

Nunca se está completamente bem, não é??

Luisinha

7 comentários:

  1. Espero que corra tudo pelo melhor!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Entendo te perfeitamente. A minha avó sempre foi ausente e nunca tive uma ligação com ela muito apurada. Mas ela teve cancro e custou me imenso ve-la assim..é duro e uma pessoa sente-se impotente.Espero que ele melhore!!Força

    ResponderEliminar
  3. Luisinha,

    A angústia do incerto é tão mais dolorosa quanto mais próximos estamos das pessoas.
    Vamos torcer para que não seja nada relacionado com o problema oncológico do passado e que tudo não passe de um mal menor. É preciso acreditar!

    Um beijinho e votos sinceros de respostas rápidas e positivas.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. Espero que corra tudo bem e que não seja nada de especial! Um beijinho.

    ResponderEliminar
  5. Olha, espero que corra tudo pelo melhor, seja lá o que for.

    Realmente nunca está tudo bem, aliás acho que há um estudo sobre isso, onde temos uma roda da felicidade, constituída por saúde, sucesso, amor, família e acho que outra coisa qualquer, e é muito raro a pessoa estar a feliz em todos os seus sectores. Enfim... Tudo passa, isso é certo!

    ResponderEliminar
  6. espero que corra tudo bem! as melhoras!

    ResponderEliminar
  7. Vais ver que nao passa de um susto... Que tudo corra pelo melhor! Beijos...

    ResponderEliminar

Vá lá!!! Diz qualquer coisa aqui á menina!! ;))